× Imagem em primeiro plano
top of page

Um impulso ao empreendedorismo inovador liderado por mulheres

Edital Pernambucanas Inovadoras, lançado pela Secti-PE, contará com recursos do Fundo Inovar, cuja gestão é feita pela AGE


Angella Mochel, diretora-presidente da AGE, ressaltou a importância do crédito para fortalecer as mulheres empreendedoras. Foto: Saulo Aleixo/Secti-PE.

Projetos idealizados por mulheres pernambucanas, pesquisadoras e cientistas, que tenham ideias inovadoras e consigam levá-las adiante, até chegarem a produzir produtos, processos e serviços que tragam impacto social para o Estado. O edital Pernambucanas Inovadoras, lançado nesta quarta-feira (26), no evento Mulheridades e Inovação, realizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco (Secti-PE), nasce com este intuito: o desenvolvimento de novos negócios, através da criação de startups, ou produtos licenciados.


A iniciativa destinará R$ 100 mil em apoio a dez propostas selecionadas, totalizando R$ 1 milhão, financiados pela AGE, através do Fundo Inovar. O edital já está disponível no site da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe). Terá como critérios de priorização a inclusão, ao atender a demandas femininas, e a interiorização. Dúvidas relacionadas ao edital, devem ser enviadas à Diretoria de Inovação da Facepe, através do e-mail: inovacao@facepe.br.

Amanda Aires, da SEDEPE, e Angella Mochel participaram do evento na Secti-PE. Foto: Saulo Aleixo/Secti-PE.

Estiveram presentes ao lançamento tanto a diretora-presidente da AGE, Angella Mochel, quanto Amanda Aires, da Secretaria de Desenvolvimento Profissional de Empreendedorismo (SEDEPE). “Hoje a gente tem a grata surpresa de pensar como você pode melhorar por meio de crédito e levar o fortalecimento a todas essas mulheres. Espero que a gente possa transformar estas pesquisadoras, para que elas se encorajem e tenham a ousadia de fazer novos negócios”, comentou Angella.

ADIMPLÊNCIA - Angella também ressaltou que as mulheres têm os melhores índices de adimplência. “Ela tira o crédito de forma mais segura e plena, e a gente tem mais segurança do retorno deste financiamento. O estudo também aponta que a região do Agreste é muito forte para isso, para as empreendedoras. Temos outro programa no forno, mas ainda em avaliação”, adianta a diretora-presidente da AGE.

Mauricélia Montenegro está à frente da Secti-PE. Foto: AGE/Divulgação.

Amanda Aires lembra que o emprego formal, de carteira assinada, é uma realidade mais presente na Região Metropolitana do Recife. “Mas nós abraçamos a causa do empreendedorismo, da economia solidária e criativa. Por isso, de Vitória do Santo Antão para dentro, é preciso pensar o trabalho de uma forma transversal”, observa a secretária da SEDEPE.


Para Mauricélia Montenegro, secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, uma das barreiras a serem vencidas não é restrita ao Brasil, mas um problema global. “As mulheres não são estimuladas a empreender e têm medo de falhar. Acabam ficando aquém da participação que poderiam ter na sociedade”, argumentou, destacando que apenas cerca de 10% das patentes no mundo são registradas por mulheres.


bottom of page