× Imagem em primeiro plano
top of page

Programa Bora Empreender lançado na nova sede da AGE

O anúncio foi feito pela Governadora de Pernambuco, Raquel Lyra. Iniciativa oferece desde qualificação até microcrédito, para impulsionar o desenvolvimento sustentável das empresas.


Governadora Raquel Lyra e a vice Priscila Krause na assinatura do Bora Empreender. Foto: Janaína Pepeu/Secom/GovPE

Correspondendo ao aquecimento do mercado de trabalho pernambucano, o Governo do Estado lançou, na última quinta-feira (5/10), o programa Bora Empreender. A iniciativa foi detalhada pela governadora Raquel Lyra, ao lado da vice Priscila Krause, e irá ofertar qualificação e microcrédito às empresas de pequeno porte instaladas no Estado. Somente em agosto, Pernambuco alcançou a maior geração de postos de trabalho do Nordeste (15,5 mil). Para impulsionar o desenvolvimento sustentável das empresas, o programa tem como objetivo dar suporte aos empreendedores. A iniciativa será executada por meio da Secretaria de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo (Sedepe), com a participação da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), da Junta Comercial do Estado de Pernambuco (Jucepe) e do Sebrae.


"O povo pernambucano é trabalhador, inovador e criativo. Lançamos o Bora Empreender em apoio àqueles que querem abrir seu próprio negócio e desenvolver seus sonhos com a força do trabalho. Inicialmente serão disponibilizados R$ 300 milhões para garantia de empréstimos de até R$ 5 mil ao pequeno empresário em cada região de Pernambuco. Dessa forma estamos garantindo o fomento de novos negócios, tornando a jornada menos desafiadora, contando com grandes parceiros no estado", destacou Raquel Lyra.


A artesã Giselle França, 46, começou a produzir peças artesanais em corda durante a pandemia e a partir da exposição na Fenearte conseguiu apoio da AGE. "Através do financiamento da Agência eu pude lançar meu negócio, aumentar o network e produzir mais peças do que estava previsto. Esse apoio foi fundamental para que pudesse gerenciar minha empresa e alcançar mais clientes", comentou.


O Bora Empreender começa pela qualificação técnica e gerencial, passando pela regularização das empresas e, por fim, acesso a microcrédito. Serão investidos R$ 65 milhões nos cursos de qualificação. Com o objetivo de ampliar o grau de formalização dos empreendedores, serão ofertadas 184,3 mil vagas no curso de qualificação. Além disso, o empreendedor irá receber orientações sobre as vantagens de sair da informalidade para consolidar o negócio.


"Cerca de 80% das empresas que abrem atualmente, fecham em menos de dois anos. Então queremos que o Estado garanta a sustentabilidade do MEI. O programa oferece uma jornada empreendedora, com orientação sobre plano de negócio, gestão financeira e acesso ao crédito para que as empresas consigam ter um planejamento melhor e contribuam para a nossa economia", afirmou a secretária em exercício da SEDEPE, Cristiane Andrade.


Estiveram presentes os secretários Daniel Coelho (Turismo e Lazer), Fernando Holanda (Assessoria Especial), Mariana Melo (Mulher), Erika Lacert (Controladoria-geral) e Diogo Bezerra (Mobilidade e Infraestrutura). O superintendente do Sebrae, Murilo Guerra, a presidente da AGE, Angella Mochel, e o superintendente da Jucepe, Gabriel Cavalcanti, também participaram.



CRÉDITO - A última e uma das mais esperadas etapas do programa Bora Empreender é o acesso ao microcrédito junto à AGE. Nesta fase, os micro e pequenos empreendedores poderão conseguir financiamentos para desenvolverem seus negócios e, desta forma, colocarem em prática o antigo sonho de iniciar um estabelecimento comercial. Vale lembrar que, o crédito é para qualquer pessoa física, que tenha concluído o processo de qualificação e formalização e, assim, esteja habilitada à concessão do financiamento, por meio de apresentação de um plano de negócios.


A AGE vai disponibilizar algumas formas de atendimento para facilitar a vida dos empreendedores: presencial, na sede da agência, e virtual através do site, telefone ou chatbot. Será necessário preencher o pré-cadastro. A partir daí uma equipe da agência entrará em contato para fazer uma visita ao empreendimento/negócio nos municípios pernambucanos, por meio do “mutirão de crédito”, ou pelo atendimento do agente de crédito local. Quem buscar o atendimento presencial, pode comparecer à Agência AGE, no Bairro do Recife, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Podem entrar em contato e tirar dúvidas pelo telefone: (81) 3183.7450, também das 8h às 17h, ou acessar o site: www.age.pe.gov.br.


Garantias - O financiamento pode ser feito de forma Individual (MEI - Pessoa Jurídica/PJ), sendo necessário apresentar um aval de terceiro (que pode ser um membro da família desde que comprovada a renda), além do aval do sócio da empresa, com a alternativa de ser aplicado o Fundo Garantidor (aguardando publicação do Decreto Estadual) ou FAMPE (Fundo de Aval do Sebrae). Outra possibilidade de obter o crédito é em grupos solidários. Nesta opção, os grupos podem possuir no mínimo três e no máximo cinco integrantes e cada um deles responde solidariamente sobre o outro, com aval mútuo.


 

Confira a galeria de imagens





Kommentare


bottom of page