× Imagem em primeiro plano
top of page

Parceria entre AGE e Nova Mobi apoia empreendedores de terminais e estações de BRT

Acordo de Cooperação Técnica entre concessionária de infraestrutura de mobilidade e agência de fomento foi publicado no Diário Oficial do Estado


André Cuz recebeu financiamento da AGE por meio do programa Bora Empreender e conseguiu expandir seu quiosque. Foto: AGE/Divulgação.

As linhas de crédito da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE) estão mais próximas dos empreendedores formais, locatários de quiosques dos terminais integrados e estações de BRTs administrados pela Nova Mobi Pernambuco na Região Metropolitana do Recife (RMR). Isso porque foi firmado um acordo de cooperação técnica entre a agência de fomento e a concessionária de infraestrutura de mobilidade, publicado na última quarta-feira (24/04), no Diário Oficial do Estado.


"A Nova Mobi está fazendo um trabalho muito importante quando traz os comerciantes da própria comunidade, depois de uma seleção, para atuar nos terminais. Isso demonstra a preocupação e sensibilidade em apoiar o crescimento não apenas desses empreendedores, mas de todo o entorno dos terminais e estações", destacou a diretora-presidente da agência, Angella Mochel.


De acordo com Antônio César Mazzoni, gerente comercial da Nova Mobi Pernambuco, a parceria com a AGE ajudou a concessionária a formatar um modelo de negócio para os empreendedores cadastrados, orientando-os sobre a importância da formalização. “Havia muitos trabalhadores informais e ambulantes. Fizemos uma escuta para identificar como poderia ser minimizado o impacto social das mudanças e, hoje, todos os nossos locatários são Pessoa Jurídica (PJ)”, ressalta César Mazzoni.


BORA EMPREENDER - Uma dessas pessoas é André Luiz Cruz, primeiro a receber o crédito pelo Bora Empreender, programa do Governo do Estado coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo (Sedepe), com apoio da AGE e da Junta Comercial (Jucepe). André Cruz vende biscoitos e bolachas artesanais no quiosque “A Sertaneja”. Em dezembro do ano passado, financiou R$ 5 mil junto à agência de fomento e conseguiu expandir seu negócio. “Comecei com apenas um ponto de venda e, com o apoio do Governo do Estado, estamos inaugurando outros três”, comemora.


“Acho importante a Nova Mobi ter um controle do que é comercializado nos terminais e, a depender do local, não permitirem a repetição dos itens vendidos. Com isso, a concorrência fica menor. Além disso, temos a tranquilidade de saber que muitas pessoas passam por aqui todos os dias e conseguimos vender bem”, explica André, sobre a localização de seus quiosques, em terminais como o Pelópidas Silveira e o Tancredo Neves.

Comments


bottom of page