× Imagem em primeiro plano
top of page

Orientações sobre o crédito e conhecimento financeiro em Paulista

Jornada da Mulher Empreendedora foi realizada no Shopping Norte Janga nesta terça-feira (26/03)


Consultor e instrutor do Sebrae-PE, Mariotto Santos coordenou palestras sobre os principais pontos para abrir e manter um negócio. Foto: AGE/Divulgação.

Muitas mulheres têm vontade de empreender, mas às vezes faltam informações para concretizar esse sonho. Nesta terça-feira (26), artesãs e comerciantes do município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife, puderam aprender um pouco mais sobre o universo das micro e pequenas empresas durante a 1ª Jornada da Mulher Empreendedora de Paulista, realizada pelo Shopping Norte Janga em parceria com o Sebrae-PE e a Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE).


O encontro teve a proposta de aliar palestras sobre conhecimentos financeiros com orientações sobre as linhas de crédito oferecidas pela AGE, tendo como foco o programa Bora Empreender Mulher, coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo (Sedepe). Nele, as mulheres podem seguir uma jornada que começa com cursos de qualificação, segue com a formalização - caso desejado, para então chegarem ao microcrédito orientado.


Dúvidas sobre os aspectos financeiros de um negócio foram tiradas por Mariotto Santos, consultor e instrutor do Sebrae-PE. Ele ainda falou sobre o uso da ferramenta Canvas, esclarecendo sobre os principais pontos para quem quer montar um empreendimento. “O brasileiro, em geral, precisa aprender o que é realmente empreender. Não basta comprar uma mercadoria e vender mais caro. Por isso, cerca de 80% dos novos negócios não chegam a completar cinco anos de funcionamento e, de 30% a 40%, não ultrapassam o primeiro ano”, comenta Mariotto.



DEDICAÇÃO - Na opinião do consultor, as mulheres empreendedoras trazem a vantagem de terem mais interesse e maior dedicação ao negócio, além da vontade de aprender. “Elas são maioria nas salas de aula e também entre os CNPJs abertos no país”, compara ele.

Érica Simões, lojista do shopping e que tem um showroom de moda feminina, explica que as empreendedoras são muito atarefadas e, entre uma atribuição e outra, precisam se capacitar para o crescimento no mercado. “Ter um evento desse, local, ajuda o crescimento do nosso negócio e nos fortalece para resultados mais sólidos, desenvolvendo toda a cadeia produtiva”, observa.


“Essa é uma parceria importante para a AGE, uma vez que nos aproxima das empreendedoras pernambucanas. Com os cursos de qualificação, o Bora Empreender Mulher amplia os horizontes dessas trabalhadoras, apresentando as melhores formas de gerir seus negócios. Além disso, no final da jornada ainda é possível receber um financiamento de até R$ 4 mil (informais) ou R$ 8 mil (formais)”, explicou a diretora-presidente da AGE, Angella Mochel.

Comments


bottom of page