× Imagem em primeiro plano
top of page

Dia da Mulher: empreendedora da AGE se destaca no comércio de salgados no Agreste de Pernambuco


Thamiris usou o crédito da linha AGE Empresas para compra de equipamentos e capital de giro. Foto: Divulgação.

A rotina de Thamiris Alves, de 29 anos, residente em Lajedo, a 194 quilômetros do Recife, é bastante corrida. Ela dedica a maior parte do seu dia para trabalhar na linha de produção da fábrica de salgados da família, que já tem uma clientela cativa na região. São escolas, lanchonetes, padarias, mercadinhos e até comerciantes informais, fidelizados ao longo dos anos. É dela a trajetória que contamos em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta sexta-feira, 8 de março.


A inspiração da empreendedora veio de outra mulher: sua mãe, Vilma, que possuía um negócio semelhante desde 2000 (e até hoje fabrica os salgados, para festas e buffets). Thamiris começou a trabalhar com ela aos 15 anos e, há oito, abriu sua empresa “La Favoritta”, diversificando o cardápio de salgados oferecidos e conquistando ainda mais clientes. A formalização chegou dois anos depois, em 2019.

 

A empreendedora buscou a Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE) para conseguir crédito e investir nesse segmento. O financiamento de R$ 21 mil, da linha AGE Empresas, possibilitou a compra de equipamentos mais modernos. “Para mim esse crédito foi positivo e surgiu no momento certo. Também estou usando como capital de giro, pois me ajuda a comprar insumos direto das fábricas e revendedores”, comenta Thamiris.

 

GASTRONOMIA - Formada em Ciências Biológicas, com especialização em saúde pública, e tendo lecionado por cinco anos, ela não conseguia se encaixar na sala de aula. Foi no curso de Gastronomia, sua segunda profissão, que a pernambucana que aprendeu a cozinhar nas vivências na infância na cozinha de casa, finalmente, se encontrou. Hoje, a microempresária conta com duas ajudantes na La Favoritta, que fazem parte de sua família e contribuem ainda mais para o crescimento da empresa. “As maiores dificuldades que enfrento como mulher e empreendedora são parecidas com as de outros comerciantes. Entre elas, o limite de crédito e o difícil acesso aos insumos aqui na minha cidade, o que me faz estar sempre me deslocando para municípios maiores para fazer compras”, observa. 


Para mulheres que sonham em começar um negócio e conquistar seu espaço no universo do empreendedorismo, a dica de Thamiris é simples: “basta ter planejamento para tocar os projetos, muito estudo e, o principal, que é a perseverança. O processo é lento, mas muito gratificante!”, garante ela.

 

LINHAS DE CRÉDITO - As mulheres que querem iniciar ou ampliar seus negócios, podem encontrar na AGE uma linha de crédito que vai se adequar a sua realidade. O AGE Microcrédito é a melhor opção para as empreendedoras informais ou aquelas que são MEI. Nele, o crédito pode chegar a R$ 3 mil (informais) e R$ 21 mil (MEI). Já o AGE Empresa atende desde a MEI até aquelas que possuem grandes empresas, com empréstimos que podem ir até R$ 3 milhões.

 

Outra opção é o programa Bora Empreender Mulher, que tem a proposta de promover a qualificação, ajudar na formalização e oferecer microcrédito orientado às empreendedoras no Estado de Pernambuco. As mulheres que finalizam essa trilha podem receber um financiamento de até R$ 4 mil, para as trabalhadoras informais, e R$ 8 mil, para as formais. A iniciativa vem sendo executada por meio da Secretaria de Desenvolvimento Profissional e Empreendedorismo (Sedepe), com a participação da Junta Comercial (Jucepe) e da AGE. O cadastro é feito no site da Sedepe.

Comments


bottom of page