× Imagem em primeiro plano
top of page

Cresce número de mulheres empreendedoras formais em Pernambuco

No Portal do Empreendedor, 44% das pessoas cadastradas se identificaram como microempreendedoras individuais

A microempreendedora Maria José (à esquerda), ao lado de uma das noivas que produziu. Foto: Seteq/Divulgação.

Um levantamento feito pela Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (Seteq-PE) revela que está crescendo o número de mulheres empreendedoras no Estado. No Portal do Empreendedor, 44% das pessoas cadastradas se identificaram como microempreendedoras individuais (MEIs).


Assim, o número de mulheres que trabalham por conta própria de maneira formalizada se aproxima cada vez mais do número de homens. Ao todo, o Portal do Empreendedor possui 398.370 pessoas identificadas por sexo e cadastradas como MEI em Pernambuco. Destas, 175.257 se identificaram como mulheres, enquanto que 223.113 se cadastraram como homens.


O ranking elaborado pela Seteq-PE leva em consideração os setores onde há mais mulheres do que homens cadastrados como MEI no portal. Entre aqueles com maior número de inscrições femininas estão o comércio varejista de artigos de vestuários e acessórios (21.376); cabeleireiros (18.554); atividades de tratamento de beleza (5.934); fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para o consumo familiar (8.436); e comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e higiene pessoal (6.273).


Uma dessas mulheres é Maria José do Nascimento (foto), de 40 anos, que tem um salão de beleza em Caruaru, no Agreste, há 11 anos. O espaço fica na Rua Juvenal Galeno, número 2. “Eu não me arrependo e estou confiante cada dia mais. Em alguns meses é mais difícil, como janeiro e fevereiro, mas eu trabalho para mim mesma, não estou levando grito de ninguém”, afirma a cabeleireira, destacando sua independência. Ela diz que sempre faz cursos de aperfeiçoamento profissional e busca novos conhecimentos.


Segundo a secretária executiva Adriana Queiroz, que lida com os micro e pequenos empreendimentos na Seteq-PE, a burocracia é menor para ser MEI e é possível abrir uma empresa em até quinze minutos. “A pessoa paga poucos tributos, tem acesso a benefícios previdenciários, mais facilidade para obtenção de crédito. Não há formalidades para a escrituração contábil e fiscal”, ressalta.


Contratação - Do lado do emprego, Pernambuco também está reduzindo a desigualdade na contratação entre homens e mulheres. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, mostram que o Estado ocupou, no período de janeiro a novembro de 2021, o primeiro lugar no Nordeste no saldo de contratação de pessoas do sexo feminino. O saldo de admissões foi de 54.503 de homens contra 39.622 de mulheres, com estas representando 42,09% dos postos com carteira assinada no período.


Com informações da Seteq-PE


bottom of page