× Imagem em primeiro plano
top of page

A importância do Crédito Popular para a inclusão social

Artigo do diretor-presidente da AGE, Márcio Stefanni, publicado no jornal Folha de Pernambuco em 9 de setembro de 2021

MÁRCIO STEFANNI

Diretor-presidente da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE)


O microcrédito se consolidou como uma modalidade de financiamento para pessoas de baixa renda que vem ajudando milhões de pequenos empreendedores a ampliarem seus negócios, comprar equipamentos, aumentar estoques, fazer reformas etc. Mais do que uma política de financiamento, trata-se de uma política de combate à pobreza e inclusão social, algo importante quando consideramos que há 14,8 milhões de desempregados no Brasil.


Em Pernambuco, 49% da população ocupada vivem na informalidade. O governador Paulo Câmara teve um olhar especial para essa população ao criar, em outubro de 2019, o Crédito Popular. Operado pela Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE), o programa já beneficiou mais de 14 mil pessoas em 150 municípios do Estado, com desembolsos que somam R$ 30,9 milhões.


As taxas de juros do microcrédito estão entre as mais baixas do mercado e as do Crédito Popular são bastante competitivas em relação à concorrência. Com o Plano Retomada, ficou ainda mais fácil e rápido obter um financiamento, seja o empreendedor formal ou informal, pessoa física ou jurídica. Agora, o teto do financiamento, que era de R$ 4 mil, passou para R$ 5 mil, com até dois meses de carência e até 14 meses para pagar. Quem quitar as parcelas em dia, ganha o bônus de adimplência, pagando apenas 0,50% de juros ao mês.


Com o Plano Retomada, a AGE tem como meta atingir outras 27 mil pessoas com o Crédito Popular e chegar a todos os municípios do Estado, o que deverá injetar cerca de R$ 56 milhões na economia. Isso significa renda para as pessoas e mais dinheiro circulando nas pequenas cidades. A agência possui cerca de 30 agentes de crédito espalhados pelos municípios da Região Metropolitana, da Zona da Mata, do Agreste e do Sertão, pessoas que conhecem a realidade dos locais em que vivem.


Outra facilidade do Crédito Popular é que ele possibilita a assinatura de contratos individuais, com avalista, ou em grupo solidário de três a cinco empreendedores. O aval solidário democratiza o acesso ao crédito e tem se mostrado um modelo eficaz para reduzir a inadimplência, que já é baixa dada a importância que o nome limpo na praça tem na vida das pessoas mais humildes.


Neste momento de pandemia da Covid-19, o Crédito Popular tem um papel social ainda maior, porque ele beneficia principalmente quem não tem acesso às formas convencionais de crédito, autônomos e autônomas que sobrevivem de uma atividade econômica informal, como a venda de confecções, cosméticos, alimentos, salões de beleza, mercadinhos e tantos outros pequenos negócios.


É assim que Pernambuco vai voltar a crescer e a se desenvolver, com o governo do Estado investindo R$ 5 bilhões até o final de 2022 para gerar até 130 mil empregos, em parceria com a iniciativa privada, não esquecendo também dos informais. O cuidado com as pessoas e o ânimo nos negócios são fundamentais para superarmos esse momento tão difícil de pandemia.

Комментарии


bottom of page